Autoridades se reúnem para definir plano de ação a fim de evitar desastres naturais no Lago de Furnas

Autoridades se reúnem para definir plano de ação a fim de evitar desastres naturais no Lago de Furnas

Na última quinta-feira (7), autoridades e representantes de cidades que cercam o Lago de Furnas, se reuniram para discutir um plano de ação e protocolos de segurança que deverão ser seguidos nos pontos turísticos e complexo de cachoeiras de São João Batista da Glória, São José da Barra e Capitólio (MG).
O encontro foi organizado após a morte de três jovens, no último final de semana, em um complexo de cachoeiras entre Capitólio e São João Batista do Glória. As vítimas foram arrastadas por uma cabeça d’água que se formou no complexo.
A reunião contou com a presença de prefeitos das três cidades cidades circunvizinhas, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira de São José da Barra, Cristiano Geraldo da Silva de Capitólio, Celso Henrique Ferreira de São João Batista do Glória e representantes da Polícia Militar, Defesa Civil, Polícia Militar Ambiental, Corpo de Bombeiros e Marinha do Brasil, além de empresários locais.
Segundo o prefeito eleito de Capitólio, Cristiano Gerardão (PP), foram determinadas ações a fim de que acidentes fatais como o ocorrido sejam evitados. Gerardão diz que será criado um plano de estudos para estabelecer protocolos corretos, os quais serão obrigatoriamente seguidos por cada ponto turístico.
“Nós, gestores, não temos que nos preocupar somente com a imagem, mas principalmente com as vidas. Uma vida perdida dentro das nossas cidades, nos atrativos turísticos ou nas estradas, é muito ruim não só para a imagem, mas especialmente para as famílias que perderam um ente querido, temos que ter uma empatia muito grande. Em médio prazo estamos trabalhando questões de leis, dentro dos nossos municípios, após um plano de estudo bem elaborado e bem executado indicar o procedimento e o protocolo correto a ser seguido por cada atrativo turístico. Cada município agora vai entrar em contato com os proprietários de atrativos eco culturais, chamá-los para uma reunião, passar a eles esse plano de ação e buscar com eles essa parceria para que a gente possa caminhar juntos”, disse o prefeito.
Entre as medidas, os empreendedores pretendem aderir o uso de rádios comunicadores, implantação de sistemas de alertas sonoros, cordas nas extremidades das quedas d’água, panfletagem com informações relevantes para proteção dos turistas.

Compartilhar este post