Dezoito serrarias clandestinas são interditadas após operação na Serra da Canastra

Dezoito serrarias clandestinas são interditadas após operação na Serra da Canastra

Agentes de fiscalização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) interditaram 18 serrarias clandestinas suspeitas de extrair ilegalmente quartzito do Parque Nacional da Serra da Canastra. A ação é um desdobramento da operação “SOS Canastra”, que terminou com 54 pessoas detidas nesta quarta-feira (20).

A operação foi realizada para coibir a exploração ilegal de quartzito na serra. Além de prender os suspeitos, foram apreendidos caminhões, motores e serras que eram utilizadas na extração. Segundo a PF, as quadrilhas agiam há pelo menos 15 anos na região.

“Ontem nós concentramos, junto com a Polícia Federal, que está coordenando essa operação, nós concentramos na apreensão dos caminhões. Foram apreendidos sete caminhões. Ainda tem mais caminhões que poderão vir a ser apreendidos. E hoje nós estamos vindo com as nossas equipes nos depósitos para fazer a apreensão dos equipamentos, especialmente as serras, que cortam as pedras, que beneficiam as pedras. Justamente para inviabilizar a atividade”, explicou o agente de fiscalização Carlos Henrique Bernardes.

As serrarias ficavam nas cidades de Alpinópolis (MG), São João Batista do Glória (MG), Piumhi (MG) e Batatais (SP). Uma casa que servia de abrigo para os extratores também foi demolida.

Operação

Foram oito meses de investigação até a ação da Polícia Federal. Em 10 anos, o ICMBio realizou 55 autuações, multando extratores e apreendendo equipamentos, mas a pratica clandestina continuava. Foi quando eles decidiram mudar de estratégia. A extração só acontecia, porque tinha quem comprava. Os donos dos depósitos eram que movimentavam o comércio e lucravam mais com isso.

Fonte: G1

Compartilhar este post